sexta-feira, 29 de abril de 2011

Can't Stop

Domina-me calmamente, mantendo seus pés longe de qualquer poça que queira nos derrubar. Assisto atenta ao espetáculo dos sensos e cá está você, dizendo que já está na hora de tentar, de novo. Juro que recuaria se não fosse as risadas e a naturalidade com que você faz tudo acontecer.

Permaneço imóvel, intacta. E me pergunto se é tudo pra mim. Medo de se arriscar?

Ela alcançou suas pegadas, cheirou os ares como um animal que procura por alimento e perdeu-se na floresta, intensa. Procurava por sabores, texturas e rancores. As pegadas continuavam a lhe chamar -vá longe, mais fundo- e ela respirava com dificuldade, se esforçando para manter a concentração e deparou-se num abismo. Jogou-se. Pois as pegadas seguiam o ar. Perdeu-se.

Eu não posso evitar, arriscar-me é tão bom quanto superar-me. Can't stop, sorry.

2 comentários:

Anônimo disse...

melhor do que perder-se em um abismo, é abraçar o inferno.
vá em frente, supere-se, estaremos torcendo.

Lorena Rocco disse...

medo de arriscar... meu problema imediato.
O que fazer, então?