domingo, 25 de abril de 2010

Casca

A noite camuflava a minha mágoa. O vento gelado soprava em meus ouvidos palavras insanas. As estrelas deitavam em meus ombros e já não me sentia perdida.
Contava-lhes segredos, cantarolava trilhas sonoras de momentos esquecidos, entregava meus sonhos sem medo de repreensão, ria alto com medo daquilo acabar. E acabaria. Afinal, tudo um dia acaba.
As pessoas esquecem do que num dia de sol disseram, o sol daqui só recorda que é o mesmo sol de lá quando já esta escuro demais e no outro dia, já se esqueceu novamente.
Minhas memórias não pertecem ao meu eu, elas fazem parte desse corpo que sem a mim mesma, é oco e vazio. Uma casca de desejos, inseguranças e ingratidões. Eu sou, por dentro, pior do que por fora. Todos somos. E nem sempre quando a casca já revela anos sofridos, vividos intensamentes, o interior é melhor. Depende de como você se vê.
Eu só acho que cansei de ser casca. Asneiras já não me bastam. Eu quero a companhia de estrelas que nunca saiam de cena. Eu quero. E querer, já não é mais poder. Você sumiu e eu nem ao menos sei porquê. Se ao menos você fosse uma estrela, eu saberia de fato que sumiu, mas só porque o sol ofuscou teu brilho e que você volta para mim. De verdade.

5 comentários:

Laura Ribeiro disse...

Que gracinha!
Adorei o último paragrafo :3

Yin disse...

"E nem sempre quando a casca já revela anos sofridos, vividos intensamente, o interior é melhor. Depende de como você se vê."

É verdade... Eu acho que é preciso as pessoas libertarem-se dessa casca, dessa coisa que as prende. Só assim serão felizes!:)

Fabioc disse...

Parece que seu talento para escrever está crescendo a cada post. Faz tempo que não passo por aqui, que pena, devo ter perdido bons textos. Tenho chance de recuperar? Não culpe a mim e sim a maldita mania de mutialidade que permeia o mundo dos blogs!

Gostei do texto, chega de ser casca! Sutilmente poético, poucos conseguem ser. Você é.Parabéns, blogueira rara!

MR disse...

Legal...
Gostei do texto!

Yin disse...

É mesmo pena que as maior parte das pessoas veja a casca...
Não conseguem ver para além dela!