sexta-feira, 26 de março de 2010

a semana do tempo

O tempo não voa, não tem asas
Ele jura voltar e acaba partindo
Você se encontra com ele nas brasas do coração
Ele diz que sente muito
Mas não teve como voltar atrás, não

A idéia paira e vai embora,
Deixa e enfeita momentos aleatórios
Da vida de qualquer ninguém
Pro tempo não há tempo
Ele perde a noção de si mesmo

Não tem que dar satisfação
Nós só contamos e o disperdiçamos
Com coisas que nem sempre valem
O tempo perdido.

3 comentários:

Doutor Mestre em Tecnologia disse...

Ah, o bom e velho tempo, ele realmente não dá folga hein. Sempre nos trazendo momentos tristes e alegres, mais tristes do que alegres, no entanto, os alegres ficam para sempre, pois nem o tempo destrói, mas ele leva, ah sim, sempre leva tudo de ruim que já passou por nosso coração um dia, as mágoas, tristezas e decepções, sempre vão embora com ele, no fim, o tempo é o nosso melhor e mais antigo amigo, que nos acompanha desde o nosso nascimento.

Tatiana disse...

aii aii o tempo...
nós achamos que o controlamos mas nada mais ilusório q isso... é ele qm acaba nos controlando por toda a vida

Thaís Dantas disse...

Nossa, adorei esse poema! muito bom.
Temos que aproveitar nosso tão precioso tempo, temos que aproveitar o maximo, se não ele passa, e se torna um tempo perdido.